7 erros para não cometer em quartos infantis

27 de outubro de 2017

Um grande erro em projetar quartos infantis é não pensar nas crianças! Por isso, um desenho prático e funcional pode facilitar sua vida em diversos aspectos. Quando pensado a longo prazo, de acordo com o crescimento, melhor ainda!

Para livrar você de possíveis erros, selecionei sete erros muito comuns que podem interferir na sua rotina com as crianças!

  1. Não pensar no layout

Esse deve ser o ponta pé inicial do projeto, sendo inclusive um fator de decisão na hora de adquirir uma casa ou reformar um espaço.

  1. Má iluminação e ventilação natural

A luz e ventilação do quarto influencia diretamente na saúde da criança. Por isso, certifique-se que as portas e janelas abram completamente e garantam uma boa circulação de ar, bem como luz natural. Outra dica são os forros de gesso, que permitem a distribuição de vários pontos de iluminação a partir de um único ponto. Lembre-se também de levar em conta as atividades no quarto: se há um espaço para estudar, prefira um ponto de luz com cores frias, enquanto luzes mais quentes são ideais para os momentos de descanso.

  1. Ignorar a disposição das tomadas

Os pontos de energia são importantes para facilitar a sua vida e evitar danos aos objetos elétricos e otimizar o uso. Por isso, saiba quantos equipamentos estarão no quarto e estude localizá-los de forma a não atrapalhar a sua movimentação.

  1. Não projetar prateleiras e armários

É fundamental fazer o projeto e pensar a funcionalidade dos móveis à longo prazo isso pode ampliar consideravelmente a vida útil desses móveis passando de fazes junto com o crescimento da criança. É sempre útil ter um armário bem dividido, nichos e prateleiras com funções definidas e bem localizadas. Tudo sob medida para não acumular o desnecessário.

  1. Abusar da cor

Não é porque o quarto é infantil que podemos usar e abusar das cores. Opte pelo piso e mobiliário neutros e invista em papéis de paredes com temas para crianças ou adesivos de parede, pois é uma ideia reversível e adaptável conforme a idade.

E sim, evite um quarto temático. Hoje a criança pode gostar de piratas, mas amanhã serão os aviões e por aí vai. O resultado? Muito mais custo.

  1. Comprar móveis sem qualidade

A segurança da criança é fundamental. Por isso, estudar os produtos e fornecedores podem evitar desde graves acidentes até aquela mãozinha presa quando colocada na grade que não obedece a largura certa para que seu bebê não se machuque.

  1. Não ter nada ao alcance da criança

Todos sabemos que é importante mantê-la longe de perigos, mas isso não significa privar a criança da interação com seu espaço e objetos.

Mantenha ao alcance dele seus livros, materiais escolares, roupinha predileta, brinquedos e uma cadeirinha e até uma mesinha confortáveis.

Mas se além do quarto sobra um espacinho para uma brinquedoteca, melhor ainda! Confira nesse texto algumas dicas rápidas sobre como compor esse ambiente!

Gostou dessas dicas sobre os quartos infantis? Deixe nos comentários suas impressões sobre o tema. Siga a gente também no Facebook, no LinkedIn e no Instagram!

Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

instagram logo
@milideiaspormetroquadrado
logo instagram